Dietas

Benefícios do Jejum Intermitente na nossa Saúde

Como vimos no artigo anterior (Jejum Intermitente: Emagrece Mesmo? Como Funciona?) o jejum intermitente é uma das melhores maneiras para emagrecer rápido.

Mas não é apenas um método para perder peso, como também pode melhorar sua saúde. Como já foi comprovado em diversas pesquisas pelo mundo.

Benefícios do jejum intermitente

Nesse post vamos destacar as principais vantagens do jejum intermitente para a nossa saúde, confira:

#1 – Emagrecimento e perda de gordura da barriga

O peso é um indicativo importante da saúde. Pois a obesidade é porta de entrada para outras doenças. (Fonte)

Se você quiser saber se seu peso está saudável, calcule seu IMC .

O jejum intermitente é ótimo para reduzir seu excesso de peso, porque cria um balanço energético muito negativo.

Quer dizer, você reduz a quantidade de calorias que ingere ignorando uma ou mais refeições.

Como também, aumenta a quantidade de calorias que queima, aumentando seu metabolismo em até 15%.

Com o jejum intermitente pode-se reduzir drasticamente os valores de insulina. Isso é benéfico se você quiser perder peso e também ajuda a evitar diabetes tipo 2.

Estudos mostraram que se pode perder de 3% a 8% do seu peso em um período de 3 a 24 semanas. O mesmo estudo também constatou que os participantes perderam de 4% a 7% da circunferência da cintura, indicando a perda de gordura da barriga.

#2 – Recuperação de células e genes do corpo

Quando você come com freqüência, o corpo precisa constantemente de energia para digerir a comida.

Se você jejuar, o corpo pode usar sua energia para outras tarefas, como a recuperação de células, removendo os resíduos das células.

Estudos têm mostrado que diferentes genes e moléculas que têm impacto no tempo de vida e protegem contra doenças.

#3 – Redução do estresse de oxidação e inflamação

O estresse oxidativo é responsável pelo processo de envelhecimento e muitas doenças crônicas (Fonte). Os radicais livres danificam todas as partes da célula, incluindo DNA, proteínas e lipídios.

O estresse oxidativo é frequentemente o resultado de obesidade, hipoglicemia, tabagismo e consumo excessivo de álcool. Mas até mesmo medicamentos, esportes intensos ou ficar muito tempo ao sol causam estresse oxidativo.

O jejum intermitente melhora a resistência do organismo ao estresse oxidativo.

Além disso, também reduz a inflamação, que muitas vezes também é origem de muitas doenças crônicas.

#4 – Reduz a probabilidade de diabetes tipo 2

As organizações de saúde veem o diabetes tipo 2 como uma pandemia que ameaça seriamente a saúde pública no século XXI (Fonte).

Todos os anos, 1,5 milhão de pessoas no mundo morrem como resultado de diabetes tipo 2.

Aumento dos níveis de glicose no sangue e aumento da resistência à insulina contribuem muito para o desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Fazer o jejum intermitente pode diminuir a probabilidade de diabetes tipo 2.

Porque o regime intermitente reduz o nível de açúcar no sangue e a resistência à insulina.

#5 – Reduz o risco de câncer e doença de Alzheimer (ainda não comprovado)

As células às vezes se danificam, assim como partes de um computador, por exemplo, podem se estragar. As células são capazes de consertar as peças danificadas, quebrá-las e reciclá-las. Esse processo é chamado de autofagocitose. (Fonte)

Ao jejuar, iniciamos o processo de autofagia, através do qual células danificadas podem se regenerar.

A promoção da autofagocitose oferece melhor proteção contra várias doenças, como câncer e Alzheimer.

Embora as investigações em humanos ainda precisem ser ampliadas, estudos em animais mostram que o jejum intermitente pode prevenir o câncer.

Em um estudo em pequena escala entre pessoas com doença de Alzheimer, o jejum fez com que os sintomas da doença melhorassem.

#6 – Diminui a probabilidade de doença cardíaca

A hipertensão arterial, o colesterol LDL elevado, o aumento dos níveis de triglicérides, o aumento da inflamação e o aumento do nível de açúcar no sangue têm em comum o risco de doenças cardiovasculares.

O intervalo de jejum pode reduzir todos esses fatores de risco. (Fonte)

#7 – Melhora a função cerebral

O jejum intermitente pode promover o crescimento de novas células nervosas, que por sua vez é bom para o funcionamento do cérebro.

O jejum intermitente também estimula a produção de BDNF (fator neurotrófico derivado do cérebro).

O BDNF é importante para a formação de novas sinapses e, portanto, também para a memória e o processo de ensino de grande importância.

#8 – Efeitos antienvelhecimento

Devido ao seu efeito anti-envelhecimento, o jejum intermitente também é muito popular entre pessoas que fazem de tudo para parecer o mais jovem possível.

Em ratos, resultados espetaculares são alcançados com jejum a cada dois dias. Os ratos vivem bem mais se estiverem em jejum a cada dois dias.

Um método “experimentado e testado” para uma vida mais longa é a redução de calorias. Estudos (em ratos) mostram que o jejum intermitente alcança bons resultados como redução de calorias.

Ainda pode não estar provado que o jejum intermitente também pode prolongar a vida das pessoas, mas dadas as melhorias em muitos marcadores de saúde (como o colesterol, inflamação, estresse oxidativo) e os resultados de experiências com animais, é muito provável que seja o esperado.

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

E-BOOK GRÁTIS: Receitas de Sucos & Smoothies DetoxPor favor informe o seu e-mail para baixar! 👇